Dodge Charger

O Dodge Charger 1971

Charger 71 equipado com motor big block V8 452 Chrysler arranca o asfalto com mais de 600 cavalos de pura performance

Conhecedor de carros e grande apreciador de velocidade, Fernando Vidal, empresário da cidade de Jundiaí, interior de São Paulo, adquiriu em 1993 um Dodge Charger 1971.

Inicialmente, o carro servia para o uso diário e mantinha sua configuração original. No entanto, no ano de 1997, Vidal começou a colocar as mangas de fora e iniciar uma “leve” modificação, ou seja, a substituição do motor original por um Chrysler 452 V8, o famoso big block. Após três anos de muito preparo e dedicação, a mecânica e caixa de câmbio estavam preparados para novos desafios. Mas por pouco tempo! “Com a nova cavalaria extra, o diferencial explodiu e tive de encontrar outro para andar novamente. Graças aos amigos consegui um conjunto Torsen, mais resistente, e com uma relação mais curta, de 3.90:1”, afirma.

Genética Vencedora

Por um ano Vidal aproveitou a nova preparação do seu Charger com motor big block. No entanto, um velho costume insistia em voltar à ativa. “No início, antes de trocar de motor, eu utilizava óxido nitroso para ter mais emoções”, conta. Foi o que aconteceu. Cansado – se é que acontece isso tendo um V8 452 na mão –, Vidal optou pela instalação do famoso kit nitro. O resultado dessa vez não foi tão positivo, ou melhor, trágico! “Quando fui testar o carro pela primeira vez, ele torceu tanto que o capô acabou voando. O torque era tamanho que o carro começou a rachar em algumas partes”, lembra. Com o ocorrido, Vidal decidiu dar uma brecada no projeto até que a estrutura do Dodge ficasse da melhor forma.


» Dodge Charger 1971 - Parte II

» Artigos